Início Destaque Após serem atacados por Wilson Lima, magistrados exigem que governador respeite a...

Após serem atacados por Wilson Lima, magistrados exigem que governador respeite a Justiça

506
0

O governador do Amazonas, Wilson Lima, perdeu a postura mais uma vez nesta quinta-feira. Após ser enquadrado pela justiça, que mandou ele cancelar o polêmico contrato de R$ 2,6 milhões com o Hospital Nilton Lins, ele desafiou os magistrados, como um adolescente que chama o desafeto da escola para a briga. “Eu quero ver quem vem aqui enfrentar o governador para parar o trabalho aqui”.

Evidentemente a perda de compostura gerou uma resposta. Com muita classe, a Associação dos Magistrados do Amazonas emitiu nota de repúdio “em face de comentário ofensivo realizado pelo Senhor Governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, divulgado através do Instagram.

A Associação pediu a Wilson Lima que tenha mais cuidado com as palavras e mais respeito. “O exercício do cargo de Governador do Estado exige de seu titular redobrado senso de equilíbrio e respeito aos pilares que sustentam o Estado Democrático de Direito, sobretudo a autonomia dos poderes constituídos, que deve permitir o harmônico funcionamento de todos eles”, diz um trecho da nota assinada pelo presidente da Associação, Luis Márcio Nascimento Albuquerque.

Em seguida a nota lembra ao governador que ele precisa manter a classe e o equilíbrio que oc argo exige. “Não se pode admitir é que o Chefe do Poder Executivo ultrapasse o limite da discussão, das regras próprias de evolução da marcha do processo judicial, para intimidar a Corte de Justiça, sob pena de mitigar a intangibilidade do Estado Democrático de Direito e do pleno exercício da função jurisdicional”.

Após dizer ao povo que se não ficar em casa vai ter gente morrendo na rua e enterrada em vala comum, Wilson deixa claro que perdeu o rumo. “Estou próximo de chegar à capacidade máxima do Delphina Aziz, então quando eu chegar com a capacidade máxima no Delphina Aziz, o que eu vou fazer?”.

Se o governador não sabe, imagina o povo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui