Início Destaque Até quando? Rosi, a servidora da Semed que saiu para caminhar e...

Até quando? Rosi, a servidora da Semed que saiu para caminhar e não volta mais
Absurdo

720
0

Manaus não pode se conformar, aceitar ou normalizar a falta de segurança que impera em todas as zonas da cidade. O assassinato de Rosiane Ferreira Barros, 43, sevidora da Semed que saiu de casa para caminhar, é inaceitável. Uma mãe, cidadã e servidora pública não poder fazer uma caminhada antes de ir ao trabalho, sob pena de perder a vida, é o fundo do poço da segurança pública. Que segurança?

Hoje estamos chorando a morte de mais uma pessoa de bem que tinha toda a vida pela frente. Amanhã, a esqueceremos. Até a próxima morte, o próximo absurdo, a próxima covardia. Está tudo errado. Viver em uma sociedade que não lhe garante o direito básico à sobrevivência, que não assegura seu direito de ir e vir, é como viver em tempo medievais. Mas sem direito à defesa.

A morte de Rosi passa por muitas estradas. Por nossas escolhas erradas na hora de votar, pela apatia completa de vereadores, deputados, senadores, prefeitos, governadiores e presidentes. Pea falsa sensação de que consumir drogas e financiar o tráfico não tem ligação, pelo jeitinho brasileiro de querer levar vantagem em tudo e deixar o interesse coletivo de lado.

Está tudo errado. Uma cidadã saiu de casa para caminhar e não vai mais voltar.

Até quando?

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui