Início Momento Baré Caprichoso e Garantido pisam na memória dos mortos e na dor dos...

Caprichoso e Garantido pisam na memória dos mortos e na dor dos vivos por Covid
Queda de braço

4738
2

Começa nesta terça a venda dos ingressos do Festival Folclórico de Parintins 2020, a partir das 9 horas. Caprichoso e Garantido, de olho na grana, pisam na memória dos mortos, sambam na cara de quem perdeu entes queridos, de quem está doente e de quem ainda vai morrer. Não tem vacina, não tem clima, não tem motivo para esta festa. Esse Festival, se vingar, será apenas uma festa macabra.

Nesta segunda, Parintins bateu 3.116 casos e um total de 98 mortos para o vírus que anseia por aglomerações. Amontoar pessoas dentro do Bumbódromo este ano será apenas o ritual da desgraça, da morte e falta de humanidade.

E como a festa não chama só o povo da cidade, mas fatura com o povo de todo o Amazonas e do Brasil, inclusive com dinheiro público, vamos lembrar que o Amazonas tem 91.389 contaminados e 3146 mortos, enquanto o Brasil tem mais de 80 mil mortos e 2 milhões de infectados.

Todo o respeito a memória de pessoas como o médico Rodolfo Walter Garcia Arizmendi, de 73 anos, que morreu depois de pegar Covid na Ilha Tupirambarana, ou o empresário Geraldo Sávio, primeiro óbito no Amazonas, que também morava na cidade do Festival.

Respeito que falta aos dois Bois. Como bem disse o médico Daniel Tanaka, chefe dos guerreiros que lutam na linha de frente em Parintins contra o coronavírus, sobrevivente que quase perdeu a vida para a Covid, isso é uma “afronta à inteligência”.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Não estão nem aí para os parintinenses há muito tempo desde quando começaram a colocar nos itens oficiais pessoas de outros lugares, o próprio povo aceita ser pisado, então sigam em frente.

  2. Também concordo não deveria ter o festival mesmo não teve a festa da padroeira que é mas impprtamte meu Deus quanta falta de respeito com os moradores de Parintins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui