Início Destaque Em meio à segunda onda, Wilson defende abertura: “Muita gente passando fome”

Em meio à segunda onda, Wilson defende abertura: “Muita gente passando fome”

171
0
Em frente aos filhos do presidente Jair Bolsonaro, nesta sexta, em Manaus, o governador do Amazonas esqueceu o crescimento dos casos de Covid no Amazonas e voltou a defender a reabertura promovida por ele e sua equipe. Para Wilson Lima, a economia não podia mais esperar. Falando para Eduardo e Flávio Bolsonaro, ele disse que “ontem vi um estudo do IBGE que nos preocupa muito, com dados coletados entre 2017 e 2018, que indicam que o país ainda tem muita gente passando fome. A área mais afetada é a região norte. Para a gente combater a fome, há duas áreas importantes que a gente tem que atacar: acesso à educação e geração de emprego e renda”, ressaltou.
 
Alvo de operação da Polícia Federal, bens bloqueados, registros de prisões em seu governo por corrupção na pandemia, sem leitos de UTI no interior, Wilson prosseguiu. “Tenho conversado com todos os setores da sociedade, fiz questão de não parar a indústria do Amazonas, de não parar o setor primário, que era importante e necessário a gente garantir segurança alimentar, precisávamos desse serviço”, lembrou. 
 
Pesquisadores afirmam que já estamos na segunda onda. Nesta sexta, o prefeito Arthur Neto mandou fechar a Ponta Negra. “A gente observa o desrespeito por parte de algumas pessoas, de aglomerações, locais que são conhecidos aqui da nossa cidade, de ações que deveriam ser implementadas e que não foram implementadas. Não é justo que se continue aberta a Ponta Negra e as escolas continuem fechadas, não é justo que baladas continuem acontecendo e as escolas continuem fechadas”, frisou ao reforçar que defende escolas abertas para reduzir desigualdades. 
 
“Por que a rede privada está funcionando com os alunos frequentando as aulas e o aluno da rede pública, que o pai depende do serviço público, não pode colocar o seu filho na escola? Nós vamos trabalhar para dar oportunidade para aquelas pessoas que precisam”, acrescentou, ao adiantar que em breve o Estado deverá também retomar aulas presenciais do ensino fundamental.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui