Início Destaque Emparedado por CPI e Polícia Federal, Wilson Lima anuncia que é campeão...

Emparedado por CPI e Polícia Federal, Wilson Lima anuncia que é campeão de transparência

353
0

Acusado de roubo, desvios, superfaturamento e fraude durante os gastos da pandemia, chamado de “chefe de organição criminosa” pela procuradora geral da República e alvo da apreensão de bens e dinheiro, o Governo Wilson Lima divulga neste fim de semana que é líder em ranking nacional de transparência. “O Governo do Amazonas manteve a classificação ‘Alto’ e alcançou o primeiro lugar, entre os demais estados brasileiros, na avaliação do Índice de Transparência da Covid-19 divulgado pela organização não governamental (ONG) Open Knowledge Brasil (OKBR) no início da noite desta sexta-feira (21). Em uma escala de zero a 100, o Amazonas saltou três pontos e atingiu a pontuação máxima em nível de transparência.”, diz a nota.

Governo investigado por CPI e PF diz que é campeão em transparência

Wilson Lima é investigado em Brasília por compra de respiradores em loja de vinho, e em Manaus pela CPI da Saúde. Foram compradores respiradores por R$ 2,9 milhões que não serviam para pacientes graves de Covid. A CPI afirma que a venda foi direcionada para que os envolvidos ganhassem muito dinehiro. “O ranking tem o objetivo de avaliar a qualidade dos dados e informações relacionados à pandemia do novo coronavírus  que são publicados pela União e pelos estados brasileiros por meio dos portais oficiais”, diz a nota do Governo disparada nesta sexta.

Apesar de ter uma secretária de Saúde presa e uma secretária de comunicação que pediu demissão por suspeita de envolvimento na fraude, o Governo afirma que está no caminho certo com os gastos. “Segundo o controlador-geral do Estado, Otávio Gomes, os trabalhos atendem às determinações do governador Wilson Lima quanto à implementação de melhorias constantes nas ferramentas de divulgação da transparência do Estado. Para isso, o controlador explica que há um trabalho conjunto que além da CGE, conta com a atuação da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e da empresa Processamento de Dados do Amazonas (Prodam)”, diz a nota.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui