Início Destaque Exames em cachorro detectam baixos níveis de coronavírus, segundo governo de Hong...

Exames em cachorro detectam baixos níveis de coronavírus, segundo governo de Hong Kong

281
0
Imagem de arquivo, de 16 de fevereiro, mostra cachorros usando máscara em área comercial em Shanghai, na China. Eficácia do produto não é comprovada. Após a confirmação do caso em Hong Kong, governo recomenda que os humanos intensifiquem a lavagem de mãos após entrar em contato com animais e que as pessoas usem máscaras ao sair de casa. — Foto: Aly Song/Reuters

Exames em um cão em Hong Kong detectaram a presença de coronavírus, de acordo com um porta-voz do Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação do território semiautônomo da China, nesta sexta-feira (28). As informações são do Bem Estar.

Os níveis detectados no cachorro são baixos, e o animal não apresenta nenhum sintoma. Ainda não está claro se o vírus do cão pode infectar humanos.

Novos exames adicionais serão feitos para comprovar se o cão está realmente infectado pelo vírus ou se o resultado do exame se deve à contaminação ambiental do nariz e boca do animal, de acordo com o Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação.

O cachorro é de um paciente infectado com coronavírus, que mora em Hong Kong. Ele foi retirado do apartamento em Tai Hang na quarta (26) e enviado para a quarentena em um estabelecimento no porto de Hong Kong. Ele é o único animal presente no local.

O Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação de Hong Kong afirmou que não há “evidências de que animais de estimação possam estar infectados com o vírus Covid-19 ou ser uma fonte de infecção para as pessoas.”

Segundo o órgão, é aconselhado que animais mamíferos de pacientes infectados sejam entregues para quarentena por 14 dias.

A recomendação é que os donos dos animais usem máscaras ao sair de casa e mantenham o hábito de lavar bem as mãos com água e sabão ou álcool desinfetante após entrar em contato com os bichinhos. “Se houver alguma alteração na condição de saúde dos animais, deve-se procurar aconselhamento dos veterinários o mais rápido possível”, diz o porta-voz, que não teve o nome divulgado.

Fonte: Bem Estar 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui