Início Destaque Josué Neto chama Wilson Lima de Nárnia: “Governo só faz cocô”

Josué Neto chama Wilson Lima de Nárnia: “Governo só faz cocô”

330
0

O deputado Josué Neto resolveu recorrer aos termos escatológicos para criticar o governador Wilson Lima nesta terça-feira, ao falar da polêmica Lei do Gás que está parada no Governo. “É tanto cocô esse governo para não falar outra coisa, qualquer criança pode ouvir a palavra cocô. Que agora esse desgoverno está desrespeitando não é o deputado Sinésio. Esse desgoverno está desrespeitando mais uma vez esta Casa porque o parecer do relator tá concluso está entregue em todas as instituições envolvidas e o desgoverno que não consegue fazer uma agenda positiva sequer, não consegue entregar nada pro povo de bom, resolveu ‘cagar’ na cabeça do deputado Sinésio Campos e dessa casa mais uma vez”, disse alterado.

Josué também atacou os deputados aliados de Wilson durante discurso na Assembleia Legislativa do Amazonas. “Eu quero saber com que consciência os deputados desta casa dormem sabendo que não estão a favor do povo do Estado. Com que consciência vossa excelência dorme deputado Roberto Cidade? Vossa excelência consegue encostar o seu cabelo no travesseiro e dormir sem remédio? Não é possível. Vossa excelência e outros aqui que estão a favor desse desgoverno”, criticou.

NÁRNIA

Citando Roberto Cidade (PV), Adjuto Afonso (PDT), Augusto Ferraz (Democratas), Therezinha Ruiz (PSDB), Alessandra Campelo (MDB), Joana D’arc (PL), Cabo Maciel (PL), entre outros, ele disse que Wilson Lima faz como Nárnia, e ilude os deputados. “Lá na sede do governo tem o portal de Nárnia, quem viu o filme Nárnia sabe do que estou falando. Entra lá na sede do governo tem um guarda-roupa que leva os deputados para outra dimensão dizendo que o Amazonas está lindo, está belo e não está. Não tem passarinho cantando, não tem borboleta voando, não. O povo do Amazonas está sofrendo e está morrendo. Todo mundo sabe disso e vocês estão iludidos”, finalizou.

RESPOSTA

O governador repudiou a fala de Josué. “É leviana e irresponsável qualquer acusação que faça menção a interesse meu. Não tenho nenhum interesse pessoal e particular no caso. Mas não permitirei que uma decisão tão importante para o Estado do Amazonas, que define questões econômicas fundamentais, seja tomada de maneira intempestiva. Daí porque optei por buscar estudos e avaliações técnicas que embasem minha decisão. O que está em pauta é futuro do povo do Amazonas e não questões meramente políticas”, disse Wilson Lima.
“Parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) apontou a inconstitucionalidade da referida Lei do Gás, vetada por afrontar a Constituição Federal, que estabelece que cabe à União legislar sobre recursos minerais, e também a Constituição Estadual, tendo em vista que a lei criava obrigações à administração estadual, matéria que é de competência do Executivo”, diz a nota oficial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui