Início Destaque “Política não é profissão” afirma Romero Reis ao deixar PSL-AM

“Política não é profissão” afirma Romero Reis ao deixar PSL-AM

329
0
Foto: Divulgação/Internet

Um dos nomes mais forte para concorrer a Prefeitura de Manaus, nas próximas eleições, Romero Reis decidiu na noite dessa segunda-feira (21), sair do Partido Social Liberal (PSL-AM).  Citando a ética, a transparência e os valores da política honesta, ele disse que jamais venderá sua lealdade ao presidente Jair Bolsonaro em troca de favores, e que segue firme ao lado do presidente, mas honesto com os compromisso em que acredita.

“Ser fiel ao seu grupo político e aos seus ideais é uma obrigação. Quem se elege com discurso alinhado e graças ao apoio de um grupo político não pode, uma vez eleito, abandonar seus aliados em troca das benesses do poder. Quem faz isso com sua liderança, fará com o eleitor”.

Romero Reis atacou o uso do fundo político partidário em campanhas.

“Defendo que o dinheiro do Fundo Partidário seja aplicado em segurança, saúde, educação, infraestrutura e geração de emprego. Jamais em campanhas políticas. Com esse montante que o PSL irá dispor, seria possível, por exemplo, construir escolas, postos de saúde, melhorar o sistema de transporte coletivo, dentre tantas outras necessidades públicas”, comentou.

No final ele agradece ao PSL e conta que estará firme e forte nas batalhas pelo bem de Manaus.

“Por reafirmar que todos esses pontos são princípios dos quais não abro mão, tomei a decisão de solicitar hoje minha desfiliação do PSL/AM. Sinto que minhas ideias vão em sentido contrário ao grupo que atualmente controla o partido. Trata-se de uma decisão serena e definitiva. Não há enfrentamento, mágoas ou ressentimentos. Apenas considero que no meu caso, para transformar o Brasil e Manaus é melhor mudar de legenda do que mudar de convicções”, conclui.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA CARTA

CARTA ABERTA AOS FILIADOS DO PSL E CIDADÃOS DE MANAUS-AM.

“Nos últimos anos o Brasil tem experimentado grandes mudanças na política. O país se cansou da corrupção generalizada, do retrocesso do alinhamento com os países de governos de esquerda e principalmente dos desmandos de uma classe política que se acostumou a legislar pensando exclusivamente em seus interesses.

A eleição do presidente Jair Bolsonaro foi uma manifestação forte, inquestionável e democrática nas urnas para mostrar que o resgate da boa política ainda é um valor pelo qual vale lutar. Há um claro sentimento de ruptura em relação a política tradicional e seus métodos.

Bolsonaro não foi eleito por uma sigla e nem governa para um único partido. Foi escolhido pelas pessoas para trabalhar pelos brasileiros. Para todos nós. Como representante do povo, o presidente tem utilizado esse momento de mudança para se manter fiel aos princípios que o elegeram. Convocar o juiz símbolo do combate a corrupção para o Ministério da Justiça foi um exemplo dessa postura. Confiar o comando da política econômica a uma equipe especialista e recuperar o respeito dos outros países foi outro sinal de avanço.

Estimular o debate das reformas e promover as mudanças que o Brasil precisa para sair da estagnação além de reforçar os programas sociais através de medidas como a implementação do 13º salário para o Bolsa Família investindo no progresso dos brasileiros mais carentes. Esses são apenas alguns dos sinais de que, mesmo com pouco menos de 1 ano de atuação, esse governo tem se mantido ao lado daqueles que foram as ruas e se mobilizaram pela transformação de um país.

Eu sou um desses brasileiros. Durante a campanha, fui as ruas, mobilizei amigos e parentes, participei de debates e caminhadas. Sei que minha missão como cidadão e manauara de coração não terminou. Tenho consciência de que minha responsabilidade não acaba com o voto nas urnas.

Tenho Posições bem definidas:

Transparência acima de tudo.

O cidadão deve ter o acesso a todas as informações que desejar, principalmente dos mandatos e das posturas de cada representante. Partido político não pode ser escritório para negociata;

Política não é profissão.

Defendo que político deve cumprir até o último minuto do seu mandato. A responsabilidade com o país e com o eleitor deve ser por inteiro. Sou absolutamente contra quem se candidata no meio de mandato e abandona seus compromissos com o cidadão;

Lealdade é inegociável.

Ser fiel ao seu grupo político e aos seus ideais é uma obrigação. Quem se elege com discurso alinhado e graças ao apoio de um grupo político não pode, uma vez eleito, abandonar seus aliados em troca das benesses do poder. Quem faz isso com sua liderança, fará com o eleitor;

Sou a favor da Lava-Jato.

A Lava-jato é uma conquista do povo brasileiro. Não pode parar ou ser fragilizada nesse momento em que o país precisa seguir em frente;

Sou absolutamente contra o uso de dinheiro público para financiar campanhas e políticos.

Defendo que o dinheiro do Fundo Partidário seja aplicado em segurança, saúde, educação, infraestrutura e geração de empregos, por exemplo, jamais ser aplicado em campanhas políticas. Um exemplo: no próximo ano, o PSL terá acesso a aproximadamente 268 milhões de reais. Com esse dinheiro, seria possível, por exemplo, construir escolas, postos de saúde, melhorar o sistema de transporte coletivo, dentre tantas outras necessidades públicas.

Por reafirmar que todos esses pontos são princípios dos quais não abro mão, tomei a decisão de solicitar hoje minha desfiliação do PSL/AM. Sinto que minhas ideias vão em sentido contrário ao grupo que atualmente controla o partido. 
Trata-se de uma decisão serena e definitiva. Não há enfrentamento, mágoas ou ressentimentos. Apenas considero que no meu caso, para transformar o Brasil e Manaus é melhor mudar de legenda do que mudar de convicções.

Quero agradecer a todos os filiados do PSL com os quais eu tive a honra de estar lado a lado e convidar aqueles que compartilham dos mesmos propósitos e sentimentos a mantermos as relações de confiança e amizade, ratificando meu total apoio ao Presidente Jair Bolsonaro e as reformas estruturantes que seu Governo vem promovendo, construindo o Brasil que lutamos e desejamos.

Manaus-AM, 21 de Outubro de 2019.
Romero Reis

@romeroreismanaus”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui