Início Destaque Suframa tem chances de expansão após viagem presidencial ao exterior

Suframa tem chances de expansão após viagem presidencial ao exterior

208
0
Foto: Reprodução/Rede Social

Poucas vezes o Amazonas foi tão prestigiados como nessa gestão até o momento. O presidente da República, Jair Bolsonaro, não apenas inseriu, desde o primeiro momento, seu compadre Cel. Alfredo Menezes na comitiva presidencial, mas ajudou diretamente na atração de novos investidores para a Zona Franca de Manaus. Vamos acompanhar isso e conferir os resultados dessa aproximação quase familiar entre Jair e Menezes.

Foto: Reprodução/Rede Social

Queimadas oportunas

Não se pode dizer que as queimadas são oportunas a não ser em duas situações. Uma é quando as populações tradicionais preparavam o roçado para o plantio da mandioca. Outra foi encontrada por Jair e Menezes para esclarecer a onda Fake News de que a floresta virou uma labareda só para fazer propaganda de uma planta industrial que não usa chaminé, a Zona Franca de Manaus.

Descaso de antigamente

Em gestões passados, não há registros dos governos PSDB, PT e MDB abrirem espaço e se se envolverem diretamente com nossa região. Aliás, como o Brasil, tradicionalmente, se referiu a Amazônia como algo que não pode ser tocado, era uma razão, obviamente, hipócrita para não ser grosseiro. O que se via de fato era um descaso federal habitual debaixo de um discurso demagógico de proteção.

Burocracia e negligência

Desde que a OMC, Organização Mundial do Comércio e a EU, União Europeia, reconheceram a ZFM como um modelo de desenvolvimento capaz de gerar riqueza sem detonar os recursos naturais, as empresas começaram a se movimentar para saber as vantagens comparativas de investimentos no Amazonas. O que assustou foi a burocracia e o descaso do governo federal em construir infraestrutura para a região.

US$ 10 bilhões serão investidos em projetos no Brasil pelo fundo da Arábia Saudita

Até US$ 10 bilhões serão investidos pelo fundo soberano da Arábia Saudita em projetos no Brasil, cerca de R$ 40 bilhões. O anúncio foi feito pelos ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores), nesta terça-feira (29).

O anúncio ocorreu logo após a reunião do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Nela, eles discutiram oportunidades de fortalecimento de investimentos. Brasil e Arábia Saudita também negociam a facilitação de entrada de turistas dos dois países em seus territórios.

O fundo pertencente ao governo saudita será o responsável pelos investimentos no Brasil. A expectativa era que Bolsonaro apresentasse aos líderes árabes o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que tem 18 projetos de concessões e privatizações e poderá ser um guia de oportunidades de investimento.

Turismo facilitado

Brasil e Arábia Saudita também negociam a facilitação de entrada de turistas dos dois países em seus territórios. A passagem pela Arábia Saudita é o último trecho da viagem de Bolsonaro pela Ásia. Antes ele esteve no Japão, China, Emirados Árabes e Catar.

Fonte: Maskate News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui