Início Destaque Susam: 25 dias nas mãos do primo de Alessandra Campêlo

Susam: 25 dias nas mãos do primo de Alessandra Campêlo

433
0

Em plena pandemia de covid-19, alvo de uma operação da Polícia Federal e desnudada pela CPI da Saúde, a Secretaria de Saúde do Amazonas completa nesta quinta-feira 25 dias sem secretário. Há quase um mês a pasta mais importante do Estado está nas mãos do interino Marcellus Campêlo, primo da deputada Alessandra Campêlo, apoiadora de Wilson Lima que preside a comissão de impeachment do governador e do vice.

Desde que Wilson Lima assumiu o comando do Estado a Susam muda de comando como quem muda de roupa. Logo de cara foi colocado no cargo o vice, Carlos Almeida, a quem o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Josué Neto, acusa de ter pago mais de R$ 700 milhões a credores da pasta da época do ex-governador José Melo.

Carlos Almeida foi o primeiro secretário de Saúde de Wilson Lima

Saiu Almeida entrou Rodrigo Tobias. O ex-secretário foi demitido do dia para a noite, assim que Simone Papaiz chegou a Manaus, sendo apresentada aos colaboradores da pasta pela marqueteira Carla Polake. Presa, acusada pela PF de envolvimento na venda superfaturada de respiradores em loja de vinhos, Papaiz caiu há 25 dias. E desde lá, a saúde do povo amazonense está nas mãos do primo de Alessandra Campêlo.

Rodrigo Tobias foi o segundo

Enquanto isso, tente marcar um exame, uma consulta ou uma cirurgia na Susam. Se acidente e necessite de um raio-x. Fique doente e recorra aos hospitais de Manaus ou do interior, onde a situação é ainda pior.

Papaiz foi presa e ao sair da cadeia seixou a Susam nas mãos do primo de Alessandra Campêlo

Pergunte a alguém que perdeu um ente querido na pandemia sem atendimento, o que ele acha da Susam, das acusações de roubalheira na Saúde do Amazonas ou da estrutura de atendimento. Reze para não adoecer no Amazonas. Mas reze muito!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui