Início Cidade Médico voluntário relata “terror” contra coronavírus em hospital de ManausBrasiliense se candidatou...

Médico voluntário relata “terror” contra coronavírus em hospital de Manaus
Brasiliense se candidatou para atuar voluntariamente no combate ao coronavírus em Manaus

667
0

O brasiliense Isaac Sanglard (28) é um dos profissionais de saúde que se candidataram voluntariamente para auxiliar no combate à pandemia do coronavírus (covid-19) em Manaus.

A capital amazonense é uma das cidades brasileiras mais atingidas pelo novo vírus.

Lotado na emergência do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), Sanglard entrou em contato com a Força Nacional, que viabilizou a operação.

Com o aval do HRT, ele vivenciou o dia a dia dos colegas amazonenses que se dedicam a tratar pacientes infectados com o vírus.

“Fui convidado como parte da missão de diagnóstico situacional. Fiquei em um centro de referência a fim de fazer um diagnóstico da situação para o Ministério da Saúde“, explicou.

Dessa forma, o médico ficou na capital amazonense por 10 dias e relatou a experiência.

“São cenas de guerra: estar em um lugar que você não conhece, trabalhar com pessoas que você não conhece e numa rotina com estresse 24h por dia. O cenário é muito crítico mesmo”, disse.

Sanglard relembrou como eram os atendimentos: “Quando o paciente chegava, já estava em estado muito ruim. Se a gente conseguisse estabilizar, era lucro”.

Segundo ele, o que mais impressionou foi perceber a rapidez com que pacientes com coronavírus pioravam seu quadro clínico.

“Se desestabilizam muito facilmente. Era preciso pensar e agir muito rápido para reverter o quadro”, contou.

O médico também relatou sobre a alta quantidade de óbitos em um curto espaço de tempo.

“Eram de três a quatro mortes por turno. Nas unidades de terapia intensiva, também morria muita gente”, completou.

Conforme Sanglard, os trabalhadores da linha de frente no combate à pandemia estão exaustos. “A equipe que está lá está exausta, abatida.”

No entanto, ele não descarta atuar em outros estados com cenários críticos. “A experiência de Manaus foi intensa”.

A princípio, a operação da qual o médico participou foi financiada pelo Ministério da Saúde.

Em resumo, até a tarde desta quinta, dia 10, o boletim informativo do Governo do Amazonas registrava 10.099 casos confirmados de coronavírus e 806 mortes.

Fonte: Metrópoles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui