Início Política Estabelecimentos comerciais serão obrigados a fornecer álcool em gel para clientesO projeto...

Estabelecimentos comerciais serão obrigados a fornecer álcool em gel para clientes
O projeto de Lei 084/2020, de autoria da vereadora Mirtes Sales, que dispõe sobre a obrigatoriedade

287
0

O projeto de Lei 084/2020, de autoria da vereadora Mirtes Sales ( Republicanos), que dispõe sobre a obrigatoriedade dos supermercados, hipermercados e similares fornecerem álcool em líquido ou gel a 70%, para assepsia de carrinhos e cestas e assim contribuir para a prevenção da transmissão do coronavírus aos clientes foi aprovado nesta segunda-feira, dia 4, por unanimidade em sessão plenária virtual, da Câmara dos Vereadores de Manaus.

Agora o projeto será encaminhado a apreciação do prefeito, Arthur Neto, que pode sancioná-lo ou não.

Apresentado em sessão virtual de 13 de Abril, o texto original do projeto sofreu duas alterações. Uma referente ao órgão fiscalizador, que antes seria de responsabilidade da Secretaria de Vigilância Sanitária e agora é de responsabilidade da própria Prefeitura de Manaus e a outra emenda que indica que os estabelecimentos que descumprirem a norma deverão primeiro ser notificados, para posteriormente, se continuarem a descumprir a norma, receberem a multa no valor de 45 UFM’s.

Manaus registra 4.344 casos de Covid-19 nesta segunda-feira, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância Sanitária do Amazonas e corresponde a 59,4% dos casos no Estado. Dados apontam que o número de pessoas infectadas pelo Coronavírus subiu 58,2% , em uma semana, o que faz com que hoje o Amazonas tenha um dos piores cenários do país, no enfrentamento da pandemia.

“É muito importante que as pessoas tenham consciência do alto poder de contágio desse virus e que nós possamos desenvolver mecanismos que evitem o contágio em lugares onde há grande circulação de pessoas. Eu fico muito feliz de contribuir para isso com esse projeto e espero que o prefeito o sancione para que possamos deter esses terríveis índices de contaminação”, salientou a autora do projeto.

*Com informações da Assessoria 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui