Início Destaque ‘Me chamava de velha e gorda’, diz mulher que matou o marido...

‘Me chamava de velha e gorda’, diz mulher que matou o marido com a ajuda da vizinha
Sérgio Carvalho Silva morreu asfixiado após plano maléfico da esposa

113
0
Foto: reprodução/Rede Social

POLÍCIA – O serviros Sérgio Carvalho Silva, de 51 anos, foi morto asfixiado pela esposa no último sábado (25), na residência do casal no bairro Santo Antônio, em Itajubá (MG). Segundo as investigações da Polícia Civil, uma vizinha ajudou no crime. Na delegacia, Suzimara, de 39 anos, contou que era contamentemente chamada de ‘gorda e velha’ pelo marido. As informações são do G1.

Conforme a PC, a mulher pediu para a vítima, que também era segurança, que a ensinasse técnicas de imobilização. O marido aceitou ser amarrado e foi nesse momento que ela aproveitou a oportunidade para asfixiá-o com panos e depois, com um pedaço de pão.

No Boletim de Ocorrência consta que Suzimara mentiu para o esposo que iria trabalhar como segurança em Pouso Alegre e, pediu para que ele desse dicas de como imobilizar uma pessoa.

Ainda segundo o BO, ela pediu também para que ele deixasse que ela o amarrasse, para que ela testasse a habilidade para caso fosse necessário. Conforme contou à Polícia Militar, o marido concordou e ela o amarrou com dois cadarços, envolvendo as mãos dele para trás, além de também amarrar os pés dele.

A mulher disse que tampou a boca e o nariz do marido com uma blusa de criança para sufocá-lo. Segundo contou à polícia, ela só parou de sufocar o marido quando ele desmaiou.

A vizinha 

A mulher contou ainda à polícia que chamou uma vizinha, para quem já tinha contado o que faria com o marido. Quando chegou, a vizinha percebeu que o marido da mulher ainda estava vivo.

Nesse momento, a esposa disse que foi até a cozinha e pegou um pedaço de pão, enfiando na garganta do marido, com a intenção de simular um engasgamento. A vizinha ligou para o Corpo de Bombeiros, solicitando socorro para um caso de engasgamento.

Questionada sobre o que teria motivado o crime, a esposa disse à polícia não saber explicar, afirmando que não sofria de violência física do marido, com quem era casada há 20 anos. Ela contou ainda, segundo o BO, que enquanto sufocava o esposo, lembrava que ele a chamava de “gorda e velha”.

Ela e a vizinha estão em liberdade, já que não houve flagrante.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui