Início Destaque Aqui jaz o maior império do tráfico da história do AmazonasTrabalho de...

Aqui jaz o maior império do tráfico da história do Amazonas
Trabalho de inteligência

309
0

O Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), apresentou nesta segunda o resultado da operação ‘Mamon’, a maior operação contra o tráfico de drogas já registrada na história do Estado, de acordo com a polícia. Foram apreendidas mais de seis toneladas de entorpecentes, além de 20 veículos, uma lancha, duas balsas, um jet ski, joias e o montante de R$ 3 milhões em espécie, pertencente a uma organização criminosa. O prejuízo ao crime organizado está estimado em R$ 100 milhões.

O balanço da operação foi apresentado durante coletiva de imprensa. O secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Louismar Bonates, ressaltou o prejuízo causado ao crime organizado. “Hoje, estamos aqui para apresentar à população o resultado desta grande operação deflagrada na sexta-feira, com êxito absoluto, levando ao crime organizado grande prejuízo. Foram presas dez pessoas, grande quantidade de droga apreendida, carros de luxo, embarcações. As investigações irão continuar”, frisou.

Forças de segurança do Amazonas deram um duro golpe no tráfico

A delegada-geral da instituição, Emília Ferraz, destacou o trabalho das equipes policiais durante a operação e reforçou o compromisso da Polícia Civil em combater o crime organizado no estado. “Estamos aqui para mostrar mais um trabalho exitoso realizado em conjunto. Esta é a maior operação policial contra o tráfico de drogas do Amazonas e foi realizada com sucesso, pois tiramos de circulação mais uma organização criminosa”, afirmou Emília.

Conforme o delegado Rafael Allemand, diretor do DRCO, a ação policial ocorreu em Manaus e nos municípios de Manaquiri, Barreirinha e Japurá. Segundo ele, as investigações iniciaram há cerca de três meses atrás, quando o DRCO recebeu a informação de que um indivíduo identificado como Gilson Mattos Rodrigues, 41, conhecido como ‘RDK’, trazia quantidade significativa de drogas do município de Japurá (distante 744 quilômetros em linha reta de Manaus) para a capital amazonense e, posteriormente, distribuía para outros estados do país.

“Com base nessas informações, iniciamos as investigações e descobrimos a identidade das pessoas envolvidas no esquema criminoso. Inclusive, no dia 25 de agosto deste ano, conseguimos apreender uma tonelada de maconha do tipo skunk, avaliada em R$ 15 milhões, aqui em Manaus, que pertencia a essa organização criminosa”, relatou Allemand.

O diretor do DRCO informou ainda que, na última sexta, sabendo desse transporte dos entorpecentes, as equipes deflagraram a operação e conseguiram prender todas as dez pessoas investigadas, apreender grande quantidade de drogas e dinheiro, além de veículos. “Sabemos que, supostamente, essa droga vinha da Colômbia, porém vamos continuar as investigações para saber se há algum indivíduo que faz o intermédio com Gilson”, afirmou ele.

Prisões – Durante a operação, os policiais prenderam o narcotraficante Gilson Mattos Rodrigues, 41, o ‘RDK’, que comandava o esquema. Além dele, foram presos em flagrante, Carlos Marcos Barbosa de Lima, 48; Francisco Alves Sobrinho, 46; Haroldo Teixeira de Arruda, 39; Iarany Magda de Souza Monteiro, 33; Juliana Lorival Amaral Souza, 27; Luís Thiago Costa Mello, 20; Nataly da Costa Bezerra, 27; Raimundo da Silva Firmino Filho, 36; Raimundo Gomes Xavier, 39; e Tiago da Silva Firmino, 34.

Apreensões – Ao longo da ação, foram apreendidos 34 tubos de cocaína e 94 sacas de skunk. Ao todo, em duas fases da operação, foram apreendidas mais de seis toneladas de drogas, causando um prejuízo de cerca de R$ 100 milhões ao narcotráfico. Também foram apreendidos 20 carros de luxo das marcas Land Rover, modelo Evoque; Chevrolet S10 e Cruze; Volkswagen T-Cross, Audi, BMW, Toyota Hilux, Ford Ranger; duas balsas, uma lancha, um jet ski, joias e a quantia de R$ 3 milhões em espécie.

Procedimentos – Todos foram autuados por tráfico de drogas e organização criminosa. Eles serão levados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui