Início Destaque CPI afirma que loja de vinhos e Susam montaram esquema com respiradoresLucro...

CPI afirma que loja de vinhos e Susam montaram esquema com respiradores
Lucro absurdo

305
0

Os deputados Dlegado Péricles, Wilker Barreto e Fausto Júnior, reuniram a imprensa nesta sexta-feira para anunciar que a CPI da Saúde já descobriu um esquema de fraude usado na venda dos respiradores para a Susam. De posse de vários documentos colhidos dentro da Secretaria de Saúde, eles montaram a linha do tempo da compra e venda dos 28 aparelhos, que no total custaram R$ 2,9 milhões e sequer serviram para as UTIs no combate à pandemia. “Está claro o dano ao herário público. Nenhum desses agentes, quem autorizou ou vendeu, estava pensando no próximo ou em salvar vidas. Estavam pensam em lucrar, infelizmente. Havia sim um esquema para que empresas e outras pessoas mais tivessem lucro excessivo em prejuízo ao nosso Estado do Amazonas”, disse Péricles durante sua apresentação.

Entres as informações mais escalndalosas da compra e venda dos respiradores descoberta pela CPI, está o fato de que o Governo do Amazonas dispensou a Sonoar, mesmo ela fornencendo o mesmo equipamento po rum preço menor, e comprou da FJAP, a famosa loja de vinhos, que foi buscar os aparelhos na Sonoar. Ou seja, o Governo comprou os equipamentos da Sonoar usando a FJAP como intermediária. O tempo todo esses respiradores já estavam em Manaus. “Constatamos que a Sonoar teve lucro de quase um milhão e meio de reais em uma semana, tempo em que ela comprou os respiradores por R$ 1 milhão e 91 mil reais, para depois vender para a FJAP por dois milhões e 480 mil”, comprvou Péricles.

Duas horas após comprar os respiradores da Sonoar, a FJAP os vendeu para o Governo do Amazonas, por R$ 2,9 milhões, faturando mais de 490 mil. “Agora precisamos saber quem comandou esse negócio.”, disse Wilker Barreto.

Assim como já ouviu a proprietária da Sonoar, a CPI convocará o dono da FJAP para dar explicações.  “É muita gente ganhando a custo do poder público”, afirmou Pérciles, deixando claro que os negócios suspeitos precisam de explicações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui