Início Destaque Manacapuru registra pessoas morrendo em casa, sem atendimentoMunicípio não consegue controlar aumento...

Manacapuru registra pessoas morrendo em casa, sem atendimento
Município não consegue controlar aumento de casos e aglomerações de pessoas

148
0

Manacapuru é um caso à parde no interior do Amazonas. São 230 casos, centenas de suspeitos e 14 mortes. Apesar de toque de recolher, hospital de campanha e transferência de doentes para Manaus, a Prefeitura não consegue frear o aumento diário de casos. São 97 mil habitantes e uma triste constatação: já tem gente morrendo em casa, sem atendimento. A informação é do próprio secretário, Rodrigo Fábio Balbi, em entrevista ao site UOL, que escancarou o problema para todo o Brasil. “Não sei precisar, mas teve caso, sim. Não são muitos, mas tem pessoas que morreram em casa e a gente foi fazer a coleta mesmo na pessoa morta para investigar”.

O prefeito Beto D´Ângelo chamou as mortes de “tragédia anunciada”. Ele afirma que o povo não colabora.  “Há uma resistência de algumas pessoas em fazerem isolamento”. O Amazonas tem 32 cidades com casos registrados, com 521 atingidos pelo coronavírus e 35 mortes.  “Diziam que o vírus não se adaptava ao calor, mas aqui ele se adaptou bem”, conta Balbi. “Que o coronavírus podia chegar aqui, nós sabíamos; mas não dessa forma tão agressiva”, completa.

Segundo o secretário de Saúde, o processo de contaminação dos moradores da cidade seguiu um padrão já conhecido. “Esse vírus veio do centro para periferia, e aqui não foi diferente: os nossos primeiros casos foram de pacientes que se dirigiram a Manaus. A partir daí foi se alastrando  Aqui passam pessoas de oito municípios do entorno da nossa cidade. Circula muita gente, o que leva o vírus para mais dentro”, explica Balbi, e pior:  “Certamente temos mais casos”.

LOTÉRICAS

A retirada de benefícios na lotérica e na Caixa, também atrapalha a cidade. “São aquelas pessoas que vão tirar seu benefício social. As pessoas infelizmente não tomaram ainda aquela consciência, porque não é falta de informação, é por falta de atitude. Passei há pouco pela cidade, muita gente na rua ainda em proteção ainda, umas muito próximas das outras.” As cenas dos próximos capítulos prometem ser tristes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui