Publicidade
Início Cidade Vítima da “Fake News do Coronavírus” em Manaus, se recupera no Delphina

Vítima da “Fake News do Coronavírus” em Manaus, se recupera no Delphina

389
0

Imagine adoecer de uma síndrome respiratória aguda em Manaus, ser levada da UBS para a UTI do Delphina Aziz e ver sua foto circulando nas redes sociais de Manaus como a mais nova doente de coronavírus do Brasil. Foi o que aconteceu esta semana com a administradora Mayza Lira Mello de Lima, 35 anos. Após dois dias em situação delicada, neste sábado ela saiu da UTI e, de dentro do hospital, deu uma entrevista exclusiva ao Maskate. “Vamos acabar com essa fake news. Estou tratando de uma síndrome respiratória aguda, mas acredito que o pior já passou”.

Deitada no leito do Delphina, para onde irão todos os doentes de coronavírus, Mayza está aliviada pelo resultado dar negativo. Mas foram dias de luta e aflição. Agora ela espera os resultados dos novos exames. “No domingo, dia 08 de março, comecei a sentir falta de ar. Passei a semana toda. Na quinta tive piora com febre, fui na sexta pela manhã ao médico que atestou garganta, sendo que não era. Então não me sentido bem, retornei à tarde ao SPA do São Raimundo, onde atestou no raio-x que estava com secreção. Fui para casa, novamente passei muito mal no sábado e domingo. Na segunda fiz exames e não constatou nada. Fiquei em casa segunda, e terça à noite meu esposo foi na UBS se informar sobre o exame do coronavírus. Fiquei com medo, pois estava passando muito mal, onde informaram que na quarta-feira pela manhã, as 07 horas, eu poderia ir na UBS, pois moro no Morro da Liberdade. Então fui me consultar com o médico, que viu meu estado que realmente estava grave, chamou a diretora para chamar o Samu onde o Samu veio e me disse que iria me trazer para o Delphina”.

Mayza deu entrada no Delphina na quarta-feira, dia em que alguém tirou a foto que viralizou. Neste sábado ela saiu da UTI e segue melhorando a cada momento. “Estou em isolamento, mas já no leito”, disse, esperando sair quando estiver bem, livre da síndrome respiratória e da fake news. “Pior momento pra mim foi escutar que iriam me internar e que eu iria pra UTI porque a primeira coisa que passou na cabeça é que eu iria morrer é deixar minha filha de 5 anos. Tive que me controlar para não ser entubada”. A cada dia melhor, ela elogia o atendimento. “O atendimento aqui no Delphina está sendo excelente. Estou sendo muito bem assistida!”

Agora é esperar o fim da saga e mandar um conselho a todos: “Que todos se cuidem, que sigam as recomendações de prevenção e que fiquem em casa!”.

Fonte: Maskate News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui