Início Destaque Wilker chama delegacia anticorrupção do Amazonas de “delegacia faz-de-conta”

Wilker chama delegacia anticorrupção do Amazonas de “delegacia faz-de-conta”

287
0

Na volta das pautas de votação na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) criticou nesta quinta-feira (13), a aprovação do Projeto de Lei (PL) nº 337/2020, que dispõe sobre a criação da Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (Deccor) na estrutura organizacional da Polícia Civil do Estado do Amazonas. Após defender inicialmente a implementação da estrutura, o parlamentar votou contra a criação da delegacia anticorrupção após a deputada Alessandra Campêlo (MDB), vice-presidente da Casa e aliada da base governista, rejeitar a emenda que garantiria autonomia para o futuro delegado da Deccor investigar atos do Governo.

Em tom duro, Wilker ponderou que a sua propositura tinha o intuito de resguardar a independência da delegacia anticorrupção para fiscalizar o Executivo e de criar mecanismos para garantir a lisura e a atuação integral do titular da nova estrutura. Além disso, a matéria propôs que o nome indicado pelo Governo para assumir o comando da Deccor fosse sabatinado pelos deputados da Aleam.

“Para minha tristeza e não surpresa, a base governista não considerou uma emenda que dava garantias de mandato para o futuro delegado da Deccor, para que o mesmo tivesse autonomia para fiscalizar o crime organizado, começando por este Governo. No primeiro passo de coragem que ele for em direção ao governo, será exonerado, ou seja, da minha mão não sai uma delegacia faz-de-conta”, justificou o parlamentar.

Barreto reprovou, também, a postura dos deputados que compõem a base do Governo no Parlamento Estadual pela falta de critérios para a aprovação de matérias legislativas.

“Quando a matéria interessa a base governista, eles atropelam e rasgam o regimento da Casa, mas quando a propositura é contra o Governo, o regimento é firme e duro contra a oposição. Da forma que está hoje, essa delegacia será mais um aparelhamento do Governo para blindar o próprio governo”, explicou Wilker.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui