Início Cidade Arthur Virgílio defende enteado e afirma que Alejandro é doente, mas não...

Arthur Virgílio defende enteado e afirma que Alejandro é doente, mas não assassino

663
0
Foto: reprodução

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto se pronunciou nas redes sociais durante a madrugada desta terça-feira (1º), durante uma postagem para defender o enteado Alejandro Molina Valeiko, que é o principal suspeito da morte do engenheiro Flávio Rodrigues Santos, de 42 anos, encontrado sem vida na a tarde desta segunda-feira (30), em um terreno no Tarumã, zona Oeste de Manaus.

Na publicação, Arthur escreveu um longo texto, segundo ele, Flávio morreu após ser levado por traficantes de dentro da casa do filho da primeira-dama, Elisabeth Valeiko. O prefeito afirma que o enteado é viciado em drogas, e que é uma vítima do vício  que teve o nome levantado como suspeito para que o caso atingisse a imagem do prefeito.

“Penso muito na generosidade da nossa gente e pouco nas pessoas de maus instintos. Valorizo a primeira, sempre. Meu enteado Alejandro, filho de minha esposa Elisabeth, é mais um dos milhões de usuários de drogas que as facções criminosas arrebanham em nossa cidade e em nosso país. Sofrido, luta contra o vício há mais de 10 anos. O tráfico toma conta de tudo e de muitos. Nada se faz de efetivo contra ele, que corrompe consciências e se implanta com força em Manaus. Criou uma “justiça” própria, estabelecendo a pena de morte num país que não a adota. A casa de Alejandro foi invadida na noite do último domingo. Dois homens encapuzados, “cobrando” dinheiro a um dos presentes. Um dos meninos se trancou no banheiro e Alejandro recebeu golpe de coronha que lhe abriu a cabeça. Levaram o que queriam: o rapaz Flavio, a quem “cobravam” pagamento pelo trabalho maldito que leva pessoas à perdição. Principalmente os jovens, muitos deles viciados desde 10 ou 12 anos de idade”.

Ainda de acordo com Arthur, os assassinos, sequestraram e assassinaram Flavio, assim como sequestram e matam, todos os dias, aqueles que se tornam dependentes e não conseguem mais pagar aos seus algozes.

“Minha esposa entrou em desespero, quando soube que gente sem caráter tentava fazer crer que seu filho teria matado Flavio. Maldade indescritível. Alejandro saiu ferido pela truculência dos invasores e, quando o vimos, seu estado era lamentável: ferido, abatido, com medo de ser morto por tipos parecidos com os que levaram seu amigo, outra vítima das drogas, que se espalham como praga, muitas vezes perto da gente”, afirmou o prefeito.

Para finalizar o ‘textão’ Arthur confirma com todas as letras que o enteado é uma pessoa que precisa de tratamento médico. “Sejamos claros: Alejandro é doente. Padece de um vício que não o abandona. Mas jamais foi ou será um assassino. Bem ao contrário, é vítima de gente que mata e sequestra sem remorso, movida por dinheiro imundo.
Manaus está cheia de Alejandros. E de monstros que os exploram impunemente. Sociedade injusta. Pela miséria, fornece soldados para os chefões do tráfico”, escreveu.

“Vejo minha esposa, finalmente, conseguir dormir. Isso me acalma o coração. Sei, porém, que o despertar será outro dia de dor pelo filho isolado numa clínica.
Que os assassinos de Flavio sejam logo presos e levados a julgamento.
Manaus merece paz e verdade. Jamais mentiras e terror”, concluiu o prefeito de Manaus.

Laudo médico

Foto: Reprodução

Por outro lado, o laudo pericial do Instituto Médico Legal (IML) sobre as causas da morte do engenheiro Flávio, confirma que a vítima foi morta com seis perfurações, sendo duas nas costas, duas no abdômen e duas na coxa esquerda e que morreu devido a uma anemia aguda. A informação foi divulgada pelo Portal Acrítica na tarde desta terça-feira (2).

Por Suzana Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui