Início Destaque Condenado a pagar R$ 30 mil por ofender modelo trans, Sikêra pede...

Condenado a pagar R$ 30 mil por ofender modelo trans, Sikêra pede ajuda da igreja
Apresentador afirma que está só

285
0

Sikêra Jr. foi à televisão pedir ajuda da igreja após ser condenado por ofender à modelo transgênero Viviany Beleboni. O polêmico apresentador terá de desembolsar R$ 30 mil por chamar a modelo de “raça desgraçada” em seu programa. A modelo é famosa por representar Jesus Cristo crucificado na Parada do Orgulho LGBT de 2015.

Na ocasião, Sikêra comparou a modelo com uma casal de mulheres assassinas e generalizou as homosexuais. “Isto é um lixo, uma bosta, uma raça desgraçada”. Na sentença, o juiz Sidney da Silva Braga, da 4ª Vara do Foro Central Cível do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), afirma que Sikêra não tem o direito de comparar a trans com o casal assassino de bebê. “A autora não tem qualquer relação com a notícia e, assim, não pode ter sua imagem, sem sua autorização, utilizada para ilustrar a narrativa de um crime do qual não está sendo acusada, somente porque a pessoa efetivamente acusada, como a autora, seria homesexual”.

O juiz disse que isso não tem realação com liberdade de expressão. “Não se trata de discutir a indispensável garantia constitucional da liberdade de imprensa, porque, no caso dos autos, não há interespúblico na divulgação e propagação de ofensas dessa natureza, que estão desvinculadas da notícia em si (o crime de homicídio) e em nada contribuem para o aperfeiçoamento da democracia e para o respeito e tolerância às diferenças”.

ESTOU SÓ

Sikêra aproveitou a condenção para dizer que precisa da ajuda da igreja. “Neste momento, eu me sinto só. Eu fui o único na televisão brasileira a denunciar essa palhaçada que fizeram com a imagem do meu senhor Jesus Cristo. Eu fui o único que botei minha cara a tapa. Eu preciso do apoio do Brasil, senão vão engolir a gentmais uma vez. Eu preciso do seu apoio, da Igreja Católica, da igreja evangélica, ecumênica, budista, enfim, eclesiástica! Eu preciso da sua ajuda, eu preciso da sua força agora. Agora é a hora da união de quem acredita em Jesus Cristo!”, suplicou, afirmando que queria apenas denunciar o que, na visão dele, é uma afronta a Jesus o fato de uma trans se vestir de Cristo na parada gay.

Apesar da condenção, Sikêra jogou uma prraga para Viviany Beleboni: “E você que fez isso, o seu chega, pode ter certeza, e não vai partir de mim e de nenhum ser humano. você vai receber o seu na hora certa. E você vai perguntar: ‘Por quê? Eu só prego o amor!’. Aguarde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui