Início Interior Delegado alerta brincantes de Parintins para golpe do aluguel de imóveis por...

Delegado alerta brincantes de Parintins para golpe do aluguel de imóveis por temporada
Infratores se aproveitam dos festivos para induzirem as vítimas ao erro

176
0

O 55º Festival Folclórico de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) está se aproximando e, em razão disso, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), dá dicas aos apreciadores do evento para evitar os golpes de aluguel de imóveis por temporada.

O delegado Eduardo Paixão, titular da unidade especializada lembra que, devido ao período festivo, a ampla oferta de aluguéis por temporada exige pesquisa extensa e criteriosa para evitar dores de cabeça.

“Os infratores induzem as vítimas a depositar determinada quantia em dinheiro, sob vários pretextos, dentre eles, um valor mais baixo que o do mercado. Por isso, a locação de imóvel deve ser feita por site ou aplicativo de uma empresa idônea, que tenha uma estrutura administrativa e física, adequada para atender o consumidor. É importante saber as condições de acesso ao imóvel. Com isso já é possível ebitar qualquer surpresa ruim durante os festividades” ressaltou Paixão.

Conforme o titular, o Artigo 66 do Código de Defesa do Consumidor estabelece como ilegal fazer afirmação falsa ou enganosa, bem como,0 omitir informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho, durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços.

“Em casos em que a locação seja feita diretamente com o proprietário, é recomendável que só se faça a contratação do serviço se for indicação de alguém conhecido, que tenha feito uso do serviço. Mesmo assim, é preciso formalizar o contrato, onde devem constar as datas de entrada e saída do imóvel, preço, dados do proprietário e local e data da retirada das chaves”, disse o delegado.

*Orientação*

O delegado ressalta, também, que para melhor segurança, é recomendável que o cliente evite pagar integralmente a locação do imóvel de forma antecipada. Além disso, pagar para o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), ao invés de pessoa física, é uma das orientações. O cliente também deve exigir o envio da confirmação de pagamento.

“Consumidor, sempre guarde recibos, extratos bancários e outros documentos que comprovem a transação para o locador, quem aluga o imóvel”, falou.

*Registro de Ocorrência*

Paixão destacou que o consumidor afetado por esse golpe deve comparecer à unidade policial mais próxima, trazendo o máximo de provas, mensagens, áudios e comprovantes de quem recebeu a quantia, para que as equipes policiais tenham êxito em punir criminalmente os responsáveis.

“Devido a migração de muitos turistas, as principais vítimas são de fora da cidade. É importante o registro do Boletim de Ocorrência (BO) logo após o crime, evitando que mais pessoas sejam vítimas dos autores. Por esse motivo, o BO deve ser realizado no município onde aconteceu, posteriormente, a vítima pode solicitar a transferência para onde reside”, explicou o titular.

O delegado enfatiza que, caso necessário, a vítima deve demandar na justiça cível, para ressarcimento do valor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui