Início Destaque “Eu não matei porque quis, sua filha estava bêbada e drogada”, diz...

“Eu não matei porque quis, sua filha estava bêbada e drogada”, diz assassino de Heloísa
"Eu quero pedir perdão por ela. Estou arrependido. Infelizmente, eu não matei a sua filha porque eu quis"

1273
0
Foto: Divulgação

Em meios aos gritos enfurecidos dos familiares de Heloísa Medeiros que ecoavam “assassino”, na frente da sede da Delegacia Geral de Polícia Civil do Amazonas, na manhã desta terça-feira (9), Michael Saboia de Souza, de 19 anos, teve que encarar frente a frente a mãe da jovem durante apresentação e dizer a motivação que levou ele a matar a namorada de 17 anos.

Para a surpresa de todos, o caso se tornou conturbador diante da declaração cabulosa do principal suspeito. Que confessou o crime e justificou que matou por ela ser usuária de drogas. O que a mãe de Heloísa negou. “Eu não vou deixar ninguém denegrir a imagem da minha filha”.

“Eu quero pedir perdão por ela. Estou arrependido. Infelizmente, eu não matei a sua filha porque eu quis. A gente estava alcoolizado e ela estava bêbada e drogada”, disse ele para os familiares da jovem que estavam desesperados na frente da delegacia.

“A gente estava alcoolizado e ela estava drogada” – Foto: reprodução

Noite do crime

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, no dia 12 de dezembro de 2019, o suspeito convidou a Heloísa para ir até um bar no Vieralves, Zona Centro-Sul de Manaus.

“Lá eles (vítima e suspeito) começaram a beber e de acordo com Michael, além da bebida, Heloísa teria ingerido drogas. Ele disse que ela estava muito drogada e bêbada. De lá eles seguiram para casa dele no Centro, com o intuito de ter relações sexuais com ela” afirmou a autoridade policial.

Durante o depoimento, Michael relevou detalhes da noite. “Ele contou que Heloísa viu uma mensagem indesejada e avançou nele. Ele diz que deu um abraço nela, mas não disse qual tipo de abraço, e depois disse não lembrar de mais nada”, disse Martins.

O detalhe mais macabro da história é que Michael, teria dormido e só acordado no dia seguinte e saído para trabalhar normalmente e ido para um aniversário. “Ele só pensou no que iria fazer com o corpo quando saiu na mídia que a jovem estava sendo procurada”, detalhou o titular da DEHS.

Plajamento macabro

Heloisa teve o cabelo cortado e as unhas arrancadas. Foto: Divulgação

Ainda conforme a declaração de Michael, ele arquitetou três formas de se livrar do cadáver. A primeira foi arrancar as unhas de Heloísa, cortar o cabelo e desfigurar e jogar em um determinado local. Segundo, enrolar um lençol e jogar no rio e por último jogar o corpo em um terreno baldio ao lado da casa dele para os urubus comerem e ninguém reconhecer a vítima.

Após três dias dada como desaparecida o cadáver da jovem foi localizado, para a tristeza da família no dia 15 de dezembro, escondido na casa da avó do namorado, na Rua Miranda Leão, bairro Centro, Zona Sul da capital. Na ocasião, uma equipe da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) foi acionada pelo tio de Michael, que informou às autoridades que o indivíduo havia assassinado uma adolescente e teria abandonado o corpo naquele imóvel.

Prisão

No dia 5 de junho de 2020, quase seis meses depois do crime, os policiais conseguiram prender Michael escondido em uma casa alugada, no bairro Anjo da Guarda, em São Luiz, no Maranhão.

Foto: reprodução

Agora ele vai responder por feminicídio (crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres em contexto de violência doméstica ou em aversão ao gênero da vítima).

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui