Início Política “Governadora” do Amazonas depõe na CPI da SaúdeExpectativa entre os deputados

“Governadora” do Amazonas depõe na CPI da Saúde
Expectativa entre os deputados

273
0

Chamada pelo deputado Serafim Correa de “governadora do Amazonas”, Carla Pollake, a mulher apontada como a comandante sem cargo depõe nesta sexta-feira na CPI da Saúde. Uma semana após o nome dela aparecer nas investigações, apontada como a mentora e defensora do projeto “Anjos da Saúde”, orçado em R$ 6 milhões, Carla é uma figura obscura, chamada de marqueteira do Wilson Lima, sem aparecer oficialmente em nenhum secretaria, embora viva dando ordens dentro do Governo, a ponto de apresentar aos servidores da Susam a secretária Simone Papaiz, que hoje está presa.

Pollake já causou muito na CPI, mesmo antes de prestar depoimento. “Essa Carla Pollake me incomoda. O poder que essa mulher tem me assusta. Que autoridade que ela tem? Já foi pago R$ 2 milhões e no total são R$ 6 milhões. É muito dinheiro”, disse o deputado Serafim Corrêa, um dos membros da comissão.

Serafim chamou Carla de governadora do Amazonas

A revelação de que o marido dela é cotnratado do projeto que custou a cabeça do ex-secretário Rodrigo Tobias também chama a atenção. Dependendo do que for peguntado e do que ela falar, novos desdobramentos podem sair de dentro da CPI. “Quem trouxe a secretaria Simone Papaiz, que ninguém sabia quem era, foi a senhora Carla Pollake. Por isso que eu a denominei como ‘governadora’. O programa foi barrado porque havia inconsistências. Como o secretario não concordava, a Carla sugeriu outra secretaria que assumisse que o projeto era maravilhoso. No dia seguinte, as duas vão para frente do (Hospital) Delphina Aziz e lançam o programa. Isso é muito grave. Uma pessoa de fora do governo mandando no governo”, desabafou Serafim, semana passada.

Wilker disse que Carla é a número 3 do governo

Carla deve ser coloca contra a parede. Ex-funcionária da TV A Crítica, colega de Daniela Assayag e Wilson Lima na antiga casa, o nome dela está na boca dos deputados. ““São R$ 6 milhões, duas compras de respiradores na loja de vinho. Vejo que a ordem de comando para a execução dos ‘anjos’ veio de alguém maior do que o secretário. Muito grave a denúncia porque o ex-secretário afirma que essa Carla Pollake, que é a terceira na hierarquia do governo, mesmo não ocupando nenhum cargo, ligou para o secretário para pedir aprovação de um projeto de R$ 6 milhões, isso é muito grave”, disse Wilker Barreto, outro parlamentar que faz parte da CPI.

Pollake e o vice governador Carlos Almeida

A sexta-feira promete.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui