Início Mundo Padre é flagrado em APP de encontros LGBT e renuncia ao cargo...

Padre é flagrado em APP de encontros LGBT e renuncia ao cargo de Monsenhor

451
0
Foto: USCCB/Reprodução

MUNDO – O padre Jeffrey Burrill renunciou ao cargo de Monsenhor, no Estado de Wisconsin, depois de ter sido descoberto usando uma plataforma de encontros LGBT, chamada Grindr. O caso veio a tona, após o site católico Pillar, publicar de forma ilegal dados referentes ao tráfego do aparelho de Burill. As informações são do site O Povo. 

“De acordo com registros comercialmente disponíveis do aplicativo, obtidos pelo The Pillar, um aparelho eletrônico relacionado a Burrill emitiu sinais de acesso ao aplicativo Grindr quase que diariamente em partes de 2018, 2019, e 2020, tanto em seu escritório na USCCB quando em sua casa que é patrimônio da conferência, assim como em reuniões da USCCB e eventos em outras cidades”, afirmou o site Pillar.

Além de ser fortemente criticado pela orientação sexual, o ex-padre também recebeu represália pela quebra do celibato, obrigatório aos padres.

As “atividades sexuais” do padre também incluíam visitas a uma “sauna gay” em Las Vegas. “Na segunda, 19, nós tomamos conhecimento de notícias iminentes alegando um possível comportamento impróprio do monsenhor Burrill. O que chegou a nós não incluía alegações de má conduta com menores. Mas mesmo assim, para evitar se tornar uma distração às operações e trabalhos na Conferência, o monsenhor renunciou imediatamente”, completou o portal Pillar.

A forma com que o caso foi abordado pelo Pillar foi bastante criticada por um dos diretores da Catholic Theological Union, escola de teologia com orientação católica em Chicago, Steven P. Millies. “Eu sou um pecador, assim como você, assim como o monsenhor Jeffrey Burrill. Nenhum de nós tem uma vida pessoal que iria suportar o tipo de escrutínio que o Pillar colocou sobre Burrill”, opinou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui