Início Cultura Programação diversificada marca a segunda quinzena do Teatro Amazonas e dos Corpos...

Programação diversificada marca a segunda quinzena do Teatro Amazonas e dos Corpos Artísticos do Amazonas
Música, teatro, dança e poesia são algumas das linguagens artísticas apresentadas nos espetáculos disponibilizados pelo Governo do Estado.

83
Programação diversificada marca a segunda quinzena do Teatro Amazonas e dos Corpos Artísticos do Amazonas
FOTOS: Divulgação / Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Manaus – A programação do Teatro Amazonas e dos Corpos Artísticos do Governo do Estado para a segunda quinzena do mês de março traz espetáculos para todos os gostos e idades, comprovando mais uma vez a diversidade da produção artística da cidade de Manaus. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa apresenta o roteiro do que ver, ouvir e assistir ainda neste mês, em espetáculos disponibilizados pelo Governo do Amazonas.

Nesta terça-feira (19/03), às 20h, no Teatro Amazonas, a Amazonas Band apresenta o espetáculo “Atlântico”, no qual celebra a música de matriz afro-americana, configurada em gêneros musicais. Gratuito, o show lembra que, ao longo de cinco séculos, as culturas Banto e Iorubá deixaram sua marca na música das Américas, dando origem a variadas expressões no Caribe, no Brasil e na América do Norte. O espetáculo, de classificação livre, apresenta gêneros nos quais essa influência se faz sentir.

Na quarta-feira (20/03), às 20h, é a vez de uma aguardada estreia no palco do Teatro Amazonas. Após mais de um ano de intenso sucesso, o espetáculo manauara “Cabaré Chinelo” lança sua trilha sonora em formato de álbum musical para as plataformas digitais em uma apresentação única, com a participação da Orquestra de Câmara do Amazonas, regida pelo maestro Marcelo de Jesus, com direção musical de Eric Lima e produção de Taciano Soares, do Ateliê 23. Ingressos à venda na bilheteria do teatro e no www.shopingressos.com.br. Classificação indicativa é de 14 anos.

Programação diversificada marca a segunda quinzena do Teatro Amazonas e dos Corpos Artísticos do Amazonas
FOTOS: Divulgação / Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Poesia

Na quinta-feira (21/03), às 16h, o hall de entrada do Teatro Amazonas se transformará em um palco vibrante, onde as palavras ganharão vida de forma única e encantadora. Uma tarde de celebração da poesia escrita por mulheres no sarau “Palavras em Cena”.

O convidado desta edição é o escritor amazonense Márcio Souza, que abrirá o evento com a declamação de um poema. Mas, o destaque será para as mulheres que têm suas vozes ecoando em cada verso, em cada estrofe, em cada poema. O espaço será aberto a todas as poetisas, amadoras ou profissionais a compartilharem de um pequeno momento de suas criações. A classificação é livre e a entrada gratuita.

Ainda na quinta, às 20h, o Corpo de Dança do Amazonas (CDA) sobe ao palco do Teatro Amazonas para apresentar o espetáculo “Caput – Art,5”, de Jorge Garcia. A coreografia faz referência ao Artigo 5º da Constituição, que diz: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à segurança e à propriedade […]”. A entrada é gratuita e a classificação livre.

Na sexta-feira (22/03), o espetáculo “Cabaré Chinelo” volta ao palco do Teatro Amazonas em duas sessões: às 19h e 21h30. Dessa vez, não para apresentar a trilha sonora, mas o musical na íntegra. O espetáculo mostra que a belle époque manauara esconde o sangue de mulheres prostituídas em um grande esquema de tráfico internacional e sexual no início do século XX. Ingressos à venda na bilheteria do teatro e no www.shopingressos.com.br. Classificação indicativa é de 18 anos.

A Orquestra Sinfônica Brasileira vai desembarcar em Manaus para um concerto no sábado (23/03), às 19h, no Teatro Amazonas. O espetáculo A OSB do Brasil – Norte reúne poemas e suítes sinfônicas baseadas em temas musicais do folclore da região. Sob regência do maestro Anderson Alves, o concerto contará com a participação dos levantadores de toadas David Assayag, Márcia Siqueira e Patrick Araújo, da Orquestra de Violões do Liceu Cláudio Santoro e dos grupos indígenas Kuiá e Tuyuka. A classificação é livre e a entrada é franca.

A Amazonas Filarmônica faz sua primeira apresentação de 2024 neste domingo (24/03), no Teatro Amazonas, às 19h, com o espetáculo “Pelleas e Melisande”. No repertório, o prelúdio da ópera “Tristão e Isolda” (1859), de Richard Wagner, e “Pelleas und Melisande”, poema sinfônico op.5 (1903), de Arnold Schoenberg. Sob regência do maestro Marcelo de Jesus, o concerto tem entrada franca e indicação para maiores de 10 anos.

Clássicos do Jazz

No dia 28/03, a Amazonas Band volta ao palco do Teatro Amazonas, às 20h, para apresentar o concerto “Clássicos do Jazz e da Música Brasileira”, que traz em seu repertório composições de autores e arranjadores consagrados no jazz e na Música Popular Brasileira. A entrada é franca e a classificação é livre.

O Balé Folclórico do Amazonas leva ao palco do Teatro da Instalação, no dia 28/03, às 20h, a sua já clássica coreografia “Os Catraieiros”, que faz referência a uma categoria de trabalhadores que existia na Manaus antiga. Os catraieiros faziam importantes serviços de transportes e de travessia de um lado para outro dos igarapés de Manaus, com as suas catraias. A classificação é livre e a entrada é gratuita.

Em alusão à Semana Santa, o Coral do Amazonas apresenta, no dia 30/03, Sábado de Aleluia, o espetáculo “Paixão de Cristo, com Coral do Amazonas”, no qual são executadas peças clássicas de temática religiosa de compositores como Gregorio Allegri (1582-1652), José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), Théodore Dubois (1837-1924) e Gabriel Fauré (1845-1924). A entrada é franca e a classificação livre.

Regida pelo maestro Luiz Fernando Malheiro, a Amazonas Filarmônica encerra a programação do mês de março, no dia 31/03, com o concerto “Mozart 40 / Tchaikovskiy 4”, no qual executa a Sinfonia n.40 em sol menor, K.550 (1788), de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), e a Sinfonia n.4 em fá menor, op.36 (1878), de Pyotr Ilyich Tchaikovsky (1840-1893). A entrada é franca e a classificação é de 10 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui