Início Destaque ACUSADO DE HOMICÍDIO, GIVANCIR OLIVEIRA É ACUADO EM IRANDUBA

ACUSADO DE HOMICÍDIO, GIVANCIR OLIVEIRA É ACUADO EM IRANDUBA

425
0
Foto: Divulgação

Interior – Nesta segunda-feira (2), a Polícia Civil do Amazonas, pediu a prisão temporária  de Givancir Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTR) e pré-candidato a prefeitura de Iranduba, por suspeita de envolvimento da morte do auxiliar de mecânica, Bruno de Freitas Guimarães, de 24 anos, e na tentativa de homicídio de Djelson de Freitas, de 23 anos, conhecido como “Thelcy”, no último sábado (29). Após a Justiça aceitar o pedido, ele se apresentou na delegacia de Iranduba, só que o povo descobriu e cercou a delegacia, tentando invadir o prédio e agredir o suspeito.

Relato

Foto: Divulgação

Uma amiga de “Thelcy” que pediu sigilo confirmou para a equipe de jornalismo do Repórter Manaós que falou na manhã de domingo (01) com a vítima por telefone. A mesma se encontra internada no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto.

“Ela me disse que foi até a casa do Givancir pegar o dinheiro, ela [Thelcy] confirma a briga e disse que saíram da casa e que o “assassino” era ele [Givancir]. – Ele estava no carro e nós na moto, ele seguiu a gente até a entrada do São Sebastião, bateu na moto e caímos, ele [Givancir] saiu do carro com um pano na cabeça e atirou contra o Bruno, o primeiro tiro foi na cabeça, eu avancei pra cima na tentativa de tirar a arma. Consegui tirar o pano que escondia o rosto e vi, foi ele [Givancir] quem atirou. Em seguida, ele tentou atirar em mim, eu sai correndo no meio do mato, um dos tiros atingiu a minha mão, consegui pedir ajuda – ela está muito abatida e com medo”, contou a amiga.

Ainda segundo a amiga, “Thelcy” falou que Givancir durante a discussão acusou a jovem de ter roubado a residência dele um mês antes e por isso, tinha demitido todos os funcionários.

Nota

Em nota, a Polícia Civil informou que os policiais da  31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba, foram acionados na tarde do último sábado (29), para atender uma ocorrência de homicídio e tentativa de homicídio, na comunidade São Sebastião, em Iranduba (município distante 27 quilômetros em linha reta da capital).

Na localidade, um jovem, identificado como Bruno de Freitas Guimarães, que tinha 24 anos, foi alvejado com disparo de arma de fogo. Na ocasião, um outro indivíduo também foi alvejado. Ele foi socorrido com vida e levado para uma unidade hospitalar da capital.

O delegado Bruno Fraga, diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI) da instituição, informou que um Inquérito Policial (IP) foi instaurado na 31ª DIP, para apurar as circunstâncias do fato, bem como elucidar a autoria da ocorrência e que todas as linhas de investigação estão sendo analisadas.
Conforme o delegado Geraldo Eloi, as autoridades policiais ingressaram com o pedido de prisão temporária em nome de Givancir Oliveira, que teria envolvimento no crime. O pedido ainda está sob a análise da Justiça. Outras informações não serão repassadas, no momento, para não atrapalhar os trabalhos em torno do caso.
Suspeito
A assessoria do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTR), comunicou que Givancir pediu afastamento do cargo na manhã desta segunda-feira (2).
Foto: Divulgação

Entenda o caso 

No último sábado (29), um crime bárbaro chocou a comunidade de 48 mil habitantes da pequena cidade de Iranduba, região metropolitana de Manaus. O auxiliar de mecânica, Bruno de Freitas Guimarães, de 24 anos, foi morto a queima roupa com três tiros. O crime aconteceu na entrada da comunidade São Sebastião, km 6, da rodovia municipal Carlos Braga. Na ocasião, o primo da vítima, Djelson de Freitas, de 23 anos, conhecido como “Thelcy”, que estava na companhia de Bruno, também foi alvejado e segue internado no hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, em Manaus.

Segundo informações de familiares e amigos das vítimas nas redes sociais, o principal suspeito é Givancir Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTR), e pré-candidato a prefeito de Iranduba.

Bruno morreu no local após ser atingido com tiros na cabeça, no ombro e perna. “Thelcy” foi atingida com tiros nas costas e levado por populares ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto. Enquanto era levado, Thelcy dizia: “Foi o meu patrão que fez isso”.

Por equipe Repórter Manaós 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui