Início Economia PIB do Amazonas cresce acima da média nacionalServiços e indústria tiveram destaque...

PIB do Amazonas cresce acima da média nacional
Serviços e indústria tiveram destaque no PIB do Amazonas com crescimento de R$ 61,747 bilhões e de 41,859 bilhões, respectivamente.

425
PIB do Amazonas cresce acima da média nacional
Foto: reprodução

O Produto Interno Bruto (PIB) do Amazonas atingiu o montante de R$ 131,5 bilhões em 2021, um aumento significativo em comparação a 2020, com R$ 116 bilhões. O crescimento no PIB do Amazonas foi acompanhado por uma elevação de 5,56% no seu volume produtivo, e ficou acima da média nacional de 4,76%. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), nesta sexta-feira (17/11).

Entre as atividades econômicas, o destaque é o desempenho do setor de Serviços do Amazonas, que representa 46,94% do PIB, seguido da Indústria (31,82%), Agropecuária (4,29%) e Impostos (16,95%). Os números superam o desempenho do PIB de 2020 comparado com 2019, quando sofreu uma queda de 1,69% no volume produtivo, em meio aos desafios econômicos enfrentados devido à pandemia da Covid-19.

De acordo com o titular da Sedecti, Serafim Corrêa, os números demonstram que o Amazonas tem desempenhado um papel fundamental no contexto econômico brasileiro e reflete não apenas o potencial econômico do estado, mas também a capacidade de se recuperar e prosperar em um ambiente econômico em constante evolução.

“O crescimento de nosso PIB deve-se a recuperação da economia como um todo, porque com a pandemia houve a queda em 2020, mas em 2021 já era uma situação que a pandemia estava sendo superada pela vacinação em que o Governo do Amazonas atuou de forma pioneira e muito ousadia. Estamos todos de parabéns pela virada de chave”, declarou Serafim.

Serviços

Em 2021, o setor de Serviços do Amazonas registrou valores de R$ 61,7 bilhões comparado com R$ 55 bilhões de 2020, sinalizando o crescimento econômico e contribuindo com 46,94% do PIB do Estado.

O Setor de Serviço agrupa 11 atividades, das quais a Administração Pública se destaca com (36,81%) em participação no setor e montante de R$ 22,2 bilhões em 2021, depois vem o Comércio, como segunda maior atividade, com 19,47% do setor de serviços, tendo alcançado R$ 12 bilhões e em seguida Atividades Imobiliárias, ocupando a terceira posição com participação de 12,57% e gerou valores de R$ 7,7 bilhões.

Indústria

A Indústria do Amazonas encerrou o ano com números expressivos, apresentando um crescimento nominal de 16,79% em comparação a 2020, atingindo um total de R$ 41,8 bilhões, contra os R$ 35,8 bilhões registrados no ano anterior.

Neste setor, em 2021, destaca-se a Indústria de Transformação, atingindo o valor de R$ 30,1 bilhões, uma alta em relação aos R$ 26,4 bilhões registrados no ano anterior, contribuindo com 22,91% para o PIB do Estado, e a Construção Civil, um setor-chave para o desenvolvimento de infraestrutura e habitação, com uma variação de 16,14% na comparação dos anos de 2020 e 2021.

Agropecuária

O desempenho da Agropecuária amazonense cresceu pelo segundo ano consecutivo, em seu valor nominal. No ano de 2021, o setor atingiu a marca de R$ 5,632 bilhões em valor, superando o ano de 2020 com R$ 5,114 bilhões, impulsionado com o crescimento de 0,42% em seu volume de produção.

Na Agricultura, maior participação no setor com 48,66%, obteve queda de 4,28% no volume de produção em relação ao ano 2020; já na produção florestal, pesca e aquicultura, ocupa a 2ª posição no setor com participação de 37,12% e crescimento de 5,20% na produção. E na pecuária, cresceu 7,45% na produção do Amazonas; que refletiu na crescente demanda por produtos de origem animal, como carne e laticínios, impulsionada pelo aumento do consumo doméstico e até mesmo pelas exportações.

Cenário nacional

O Amazonas está entre os estados que tiveram aumento acima da média nacional de 4,76%, classificando-se como o 12º Estado com o maior crescimento com 5,56%. O Rio Grande do Sul liderou o ranking, com um crescimento de 9,28%.

No cenário econômico das Unidades da Federação do Brasil em 2021, São Paulo destacou-se como a unidade da federação com o maior PIB, atingindo R$ 2,719 trilhões, seguido do Rio de Janeiro, que contribuiu com R$ 949,301 bilhões, e Minas Gerais, com uma sólida economia no valor de R$ 857,593 bilhões. Juntos, esses três Estados representaram uma parcela significativa do PIB nacional, contribuindo com 50,23% do total. O Amazonas manteve sua posição na 16ª posição, com um PIB de R$ 131,531 bilhões. Já entre os estados da região Norte, o Amazonas se manteve na segunda posição, ficando atrás somente do Pará com montante de R$ 262,905 bilhões.

Para saber mais informações sobre os dados do PIB e dos municípios do Amazonas, basta acessar o site da Sedecti: www.sedecti.am.gov.br na aba “Indicadores e Mapas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui