Início Destaque Presidente da Comissão da Mulher na CMM cobra apoio da bancada federal...

Presidente da Comissão da Mulher na CMM cobra apoio da bancada federal para combater feminicídio
Uma mulher é morta no país, a cada sete horas, apenas pelo fato de ser mulher, chamado crime de feminicídio

142
0
Foto: Divulgação

Em sessão remota, nesta segunda-feira, dia 18 de maio, a vereadora e presidente da Comissão da Mulher, da Câmara Municipal de Manaus (CMM) , Mirtes Salles( Republicanos), questionou ao deputado federal, Silas Câmara ( Republicanos), se ele construiu algum projeto especialmente voltado para o combate da violência contra a Mulher, que no Brasil possui índices arlamantes. Uma mulher é morta no país, a cada sete horas, apenas pelo fato de ser mulher, chamado crime de feminicídio.

Desde a semana passada, após o assassinato da estudante de odontologia e miss Manicoré, Kimberly Mota, 22, morta a facadas pelo namorado Rafael Rodrigues, 31, a vereadora se pronuncia lamentando o aumento nos índices de violência doméstica no Brasil, durante a quarentena.

Dados divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos apontam aumento de 9% no número de ligações para o 180, canal que recebe este tipo de denúncia, nos primeiros dias de quarentena em março deste ano. No Amazonas, a Secretaria de Segurança Pública não divulgou dados sobre esses crimes durante a quarentena, mas as Delegacias Especializadas em Violência Contra Mulher continuam atendendo em sistema presencial e não registram diminuição nos números de ocorrências.

“Precisamos urgentemente de mecanismos mais eficientes para conter esses crimes. Muitas mulheres estão sendo obrigadas a conviver com seus algozes por não ter pra onde ir. Com a crise econômica, imposta pela quarentena a situação fica ainda mais delicada”, alerta a vereadora.

O deputado Silas Câmara lembrou que a bancada do Amazonas conseguiu liberar emendas no valor de R$ 10 milhões para a construção da ‘Casa da Mulher Brasileira’ em Manaus, contudo as obras ainda não começaram e devem atrasar, devido a pandemia do coronavírus. A ‘Casa da Mulher Brasileira’é um centro de atendimento humanizado e especializado no atendimento à mulher em situação de violência doméstica. O deputado também pediu que a vereadora enviasse sugestões para ampliar o debate sobre o tema na Câmara dos Deputados Federais e , também, no Ministério da Mulher.

A própria CMM possui o Núcleo de Atendimento à Mulher, que devido a quarentena está com atendimentos remotos por meio dos números 99174-5600 e 995216022. Ambos podem ser usados para agendar os atendimentos jurídicos ou psicológicos. O núcleo de Proteção a Mulher foi inaugurado em dezembro do ano passado e já realizou mais de duzentos atendimentos presenciais.

Em abril do ano passado, em reunião com a ministra Damares, a vereadora cedeu os direitos da “ Cartilha da Mulher, conhecendo seus direitos” para que ajudassem a nortear as políticas públicas desenvolvidas pelo ministério e também solicitou investimentos para a criação da Casa da Mulher Manauara.

*Com informações da assessoria 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui