Início Destaque Operação ‘Vassoura de Bruxa 2’ prende 15 pessoas, no Cacau Pirêra

Operação ‘Vassoura de Bruxa 2’ prende 15 pessoas, no Cacau Pirêra

291
0

Na manhã desta quinta-feira (12/12), por volta das 6h, policiais civis deflagraram a operação “Vassoura de Bruxa 2”, realizada no Distrito de Cacau Pirêra, localizado no município de Iranduba (distante 27 quilômetros em linha reta da capital). A ação policial resultou nas prisões de 15 pessoas, sendo 12 em cumprimento a mandados de prisão preventiva por tráfico de drogas e três em flagrante.

O balanço da operação foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada ainda na manhã de hoje, às 10h, no prédio da Delegacia Geral. Participaram do momento, o secretário de Segurança Pública, Louismar Bonates; delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Lázaro Ramos; o diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Mariolino Brito; e o delegado Antonio Chicre Neto, titular do Posto de Policiamento do Interior (PPI), situado no Distrito de Cacau Pirêra.

Durante a coletiva, o secretário de Segurança Pública divulgou os nomes dos presos na ação policial, que foram: Albertina Duque Coelho Belmiro, 54; Camila Araújo Rodrigues, 24; Djair Miranda Vidal, 23; Eliel da Cruz Reis, 34; Francisco Keven dos Santos Pereira, 19; Jonathan Costa Guimarães; José Edvandro dos Santos Pereira, 22; João Paulo Sales de Azevedo; Luana da Silva Felix; Mailson Soares Jardim, 30, Neldison Soares Jardim, 25; Rafael Junio Campos Santos, 22; Priscila Felix da Cunha; Verônica Nilce Bastos Freire, 52, e Walace Felix da Cunha, 40, conhecido como “Nego Walla”.

“A operação teve como objetivo cumprir mandados de prisão por tráfico de drogas e ainda de busca e apreensão, visando desarticular uma organização criminosa que atuava naquele município. Os trabalhos foram realizados de forma integrada com equipes de investigação da Polícia Civil do Estado. Graças ao empenho de todos os envolvidos, obtivemos resultado satisfatório o qual apresentamos à sociedade”, afirmou Louismar Bonates.

O delegado-geral, Lázaro Ramos, destacou que além das prisões também foram realizadas apreensões. “Ressalto que, ao longo das diligências, foram realizadas apreensões de porções de drogas, arma de fogo, munições e quantias em dinheiro provenientes do tráfico de drogas. Além disso, Walace, que era o maior alvo da ação, foi preso”, disse Ramos.

Flagrantes – Antonio Chicre Neto explicou que as investigações em torno da operação deflagrada duraram cerca de dez meses. “Chegamos ao grupo de infratores por meio de quebra de sigilo telefônico. Informo que ‘Nego Walla’ comandava a organização criminosa e, no cumprimento do mandado de prisão dele, ele estava em posse de uma arma de fogo calibre 38 e três munições do mesmo calibre. Sendo assim, também, foi autuado em flagrante”, falou o titular do PPI.

Ainda durante a ação, Neldison, que já possuía mandado de prisão, foi localizado e, durante revista ao indivíduo, foram apreendidas duas porções de maconha. Ao longo das diligências, Camila foi encontrada com drogas e a quantia de R$ 140 em espécie, provenientes do tráfico de drogas. Em continuidade, Mailson recebeu voz de prisão, pois estava em posse de quatro porções de maconha, cinco munições, R$ 406 em espécie, provenientes do tráfico de drogas, além de um aparelho celular.

Procedimentos – Albertina, Djair, Eliel, Francisco, Jonathan, José Edvandro, João Paulo, Neldison, Rafael, Priscila, Verônica e Walace foram indiciados por tráfico de drogas. Walace irá responder, ainda, por porte irregular de arma de fogo de uso restrito. Camila e Mailson foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e Mailson irá responder, também, por porte ilegal de munições.

Ao término dos procedimentos, eles serão encaminhados à carceragem da 31ª Delegacia Integrada de Polícia (DIP), onde irão permanecer à disposição da justiça.

FOTO: Alailson Santos/PC-AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui